A United Airlines deve considerar esses novos lemas após o escândalo 'Reacomodar'

A United Airlines deve considerar esses novos lemas após o escândalo 'Reacomodar'

A internet não concorda muito, mas todos se uniram para condenar a United Airlines por arrastar à força um passageiro de um avião. O voo 3411 de Chicago para Louisville estava lotado, informou a companhia aérea em um comunicado. Depois que nossa equipe procurou voluntários, um cliente se recusou a deixar a aeronave voluntariamente e a polícia foi solicitada a comparecer ao portão. Pedimos desculpas pela situação de overbook. Isso deixa de fora a parte em que o passageiro de 69 anos, um médico que supostamente implorava: 'Tenho que ir para casa, tenho que voltar para casa várias vezes', foi jogado no chão e arrancado por meios complicados para perder seu assento porque a United reservou o voo em excesso.



O CEO da United, Oscar Munoz, não ajudou em nada quando escreveu uma carta elogiando seus funcionários por seguirem os procedimentos estabelecidos para lidar com situações como essa. Ele continuou: Tratar nossos clientes e uns aos outros com respeito e dignidade é a essência de quem somos, e devemos sempre nos lembrar disso, não importa quão desafiadora seja a situação. Desnecessário dizer que o Twitter se divertiu com os comentários defensivos de Munoz (ele também se desculpou sem muita convicção por ter que acomodar novamente esses clientes), e o Twitter está tendo um ótimo tempo surgindo com novos lemas para a United Airlines.



United Airlines: pelo menos não somos tão ruins quanto a Delta.

(Através da Twitter )