O homem que vendeu o mundo, de David Bowie, será relançado com o título original

O homem que vendeu o mundo, de David Bowie, será relançado com o título original

Álbum de David Bowie de 1970 O homem que vendeu o mundo está sendo relançado com o título original e com nova arte.

Bowie originalmente pretendia chamar seu terceiro álbum de estúdio Metrobolist , uma homenagem a Fritz Lang's Metrópole . Para seu lançamento nos EUA, Mercury mudou o título para O homem que vendeu o mundo sem a entrada de Bowie - na verdade, as fitas master estéreo originais foram rotuladas Metrobolist , com o título finalmente riscado.

O relançamento de 2020 foi remixado pelo produtor original Tony Visconti, com exceção da faixa After All, que Tony considerou perfeita como está.

Embora a imagem de capa mais conhecida para O homem que vendeu o mundo é a famosa sessão de fotos do vestido Haddon Hall de Keith MacMillan, que foi usada para o lançamento do álbum no Reino Unido e subsequentes reedições internacionais, seu lançamento americano original na verdade usou uma ilustração diferente de Mike Weller. O Metrobolist a reedição mais uma vez usará uma imagem de Weller para sua capa que se parece mais com seu conceito original, embora imagens alternativas e não vistas do ensaio de MacMillan também sejam incluídas na capa de vinil.

Falando em 2000, Bowie disse que Weller criou esse tipo de desenho animado de aparência muito subversiva e colocou algumas coisas bastante personalizadas. O prédio ao fundo do cartoon era, na verdade, o hospital onde meu meio-irmão se internou. Então, para mim, teve muita ressonância pessoal sobre isso.

A reedição será lançada em 6 de novembro em vinil preto de 180 gramas, bem como em edições limitadas, numeradas em ouro e vinil branco. Confira a nova arte da capa abaixo.