Quanto sexo as estrelas pornôs querem ter fora do set?

Quanto sexo as estrelas pornôs querem ter fora do set?

Para a pessoa sexualmente inclinada, viver fantasias e domesticar os desejos sexuais é muito simples - se há dois adultos que consentem com o DTF, está tudo pronto. E é perfeitamente permitido para solteiros que gostam um pouco de amor próprio dar uma punheta para acalmar suas alvoroços. As alturas quentes de um parafuso apaixonado e as guloseimas que vêm com ele são incomparáveis; sexo saudável, genuíno e bonito é um dos privilégios mais deliciosos da vida.

Trabalhar na frente e atrás das câmeras na indústria de filmes adultos pode ser um teste para a libido natural. Você pensaria que aqueles que criam erotismo para as massas não poderiam ser mais doces - foder o dia todo para ter lucro deve ser o maior comércio de todos, certo? No entanto, ser marginalizado pelo resto da sociedade e suas carreiras 'convencionais' não é o único obstáculo enfrentado pelas estrelas de cinema adulto. Assistir e participar de sexo orquestrado tem o potencial de desconectar alguns dos próprios núcleos da fome sexual e seus mistérios perenes. Longe das câmeras movidas pela virilha, dos preservativos obrigatórios e do desejo de rigueur, quando se trata da vida sexual IRL de estrelas pornôs, diretores eróticos e o elenco e equipe intermediários, os relacionamentos íntimos são postos à prova.

Vex Ashley

Profissional em ficar nu em telas de computador, ator e modelo pornô ‘glam-core’ Jay Smooth acha que trabalhar na indústria é ainda mais excitante no quarto fora da tela. Para ele, transar diante da câmera para o trabalho só o faz querer ficar mais perto de sua amante IRL ainda mais. Embora não em tempo integral - Smooth também empresta seus sedutores olhos azuis para a atuação - ele curte depois de um dia em um set de pornografia com sexo 'não assistido' em casa. Mesmo que você esteja realizando atos artificiais, ainda estimula seu corpo e seus sentidos. Uma vez que você está carregado com essa energia sexual e está voltando para casa, para o seu ente querido, então você sente que realmente deseja liberar toda essa energia, diz ele. (A pornografia é) um bom aquecimento para a coisa real.

As pessoas pensam que trabalhar na indústria (faz com que você se torne) mais independente. Claro, isso pode desgastá-lo e cansá-lo fisicamente, mas não significa que elimine a sua sexualidade. No meu caso, é completamente o oposto.

Ainda assim, observando a natureza profissional de sua atuação pornô, Smooth diz que com os elementos de atuação, o prazer e o conforto são limitados, tornando o sexo dentro e fora das câmeras uma justaposição total de experiências. Há uma grande diferença entre trabalhar no set e sexo na vida real, diz Smooth. Na vida real, você faz sexo com alguém por quem tem sentimentos. É em um nível mental; é mais profundo. Você explora uma área completamente diferente da sexualidade. Claro, atração não é uma garantia quando se inscreve em um filme pornô, e ao contrário dos caras que pensam que as estrelas do pornô podem foder as pessoas que desejam o dia todo, isso não é verdade. Às vezes você tem que levantar para alguém que você realmente não faria IRL.

(Pornografia é) um bom aquecimento para a coisa real - Jay Smooth

Ainda assim, há vantagens de trabalho - outros atores que, genuinamente, fazem Jay ir. Há alguns outros performers com quem gosto muito de trabalhar porque temos uma boa química e nos entendemos e confiamos, o que torna tudo mais fácil, ele me diz. É improdutivo ficar hiper atraído por colegas de trabalho, no entanto. Smooth diz que se ele gostasse muito de fazer sexo no trabalho, ele não seria capaz de realizar e entregar porque eu estaria muito na (a) diversão e isso não me permitiria fazer isso por horas. Ele acrescenta, eu tenho que equilibrar isso - ficar estimulado e animado, mas estar no controle. Isso requer o treinamento de seu cérebro e (a) conexão com seu corpo porque é um desafio.

Acompanhando o nascente sexo positivo e erótico voltado para a mulher, atualmente varrendo o universo do cinema adulto, estamos testemunhando um prazer mais genuíno na tela, em comparação com rapidinhas baratas sem intimidade. Esse renascimento criativo da obscenidade acendeu a agenda do orgasmo feminino e reforçou a necessidade do realismo pornográfico, com a chave da alquimia sexual legítima para formar filmes sujos decentes. Mas como se sentem seus atores?

Bem, de acordo com Erika Lust , o conhecedor de erotismo por trás do site pornográfico feminista XConfessions , fazer filmes que arrancam os órgãos genitais do planeta nem sempre significa o fim do interesse por coisas sexy. Na verdade, o oposto pode ser acionado. O diretor sueco me disse que trabalhar com pornografia pode significar criatividade extra na cama. Quanto mais você é (a) conhecedor de alguma coisa, mais gosta - é como gourmets e gastronomia, brinca ela. Claro, às vezes depois de um longo dia de filmagens, se algo me excitou mais do que o esperado, quero fazer sexo, e às vezes as filmagens são tão exaustivas que, quando chego em casa, simplesmente desabo.

A luxúria também acredita que trabalhar nos bastidores pode ter efeitos extremamente positivos. Para ela, filmar ótimas pessoas fodendo estimulou seus sentidos - não apenas os sensuais - para melhor. É obviamente um mito que as pessoas que trabalham com erotismo estejam 'nisso' 24 horas por dia, 7 dias por semana, mas, pessoalmente, acho que fazer filmes eróticos pode ser inspirador às vezes. E nos outros dias, não quero levar trabalho para casa comigo. Da mesma forma, trabalhar em um negócio erótico ajudou Lust a se tornar ainda mais progressista sobre um assunto ainda tratado em muitos lugares como tabu.

Vex AshleyFotografe Vicki King

(Isso) faz você se sentir mais livre em relação ao sexo - e com isso, quero dizer curioso, criativo, de mente aberta e autoconfiante. Ela acrescenta, considerando que está fazendo pornografia em uma sociedade que funciona com o medo de falar sobre sexo muito alto e a ansiedade de que nossas compulsões - mesmo as menos licenciosas - devem ser silenciadas. Trabalhar em filmes adultos pode ajudar a ver o sexo como uma coisa natural e normal, que todo mundo vê.

Claro, cada indivíduo é influenciado de forma diferente, e onde há aqueles que perdem todo o sentido de desejo de trabalhar em filmes adultos, outros acham que ter uma carreira XXX é cada vez mais estimulante. A luxúria me diz que todos os artistas pornôs são diferentes. Alguns têm relacionamentos estáveis, outros não. Não há dúvida de que ainda há algum estigma em torno dos atores de filmes adultos, e isso realmente me irrita. Alguns (atores pornôs) tentam coisas novas em meus filmes que não tinham feito antes, então se sentiram inspirados por trabalhar comigo.

Mas, para alguns, perder o burburinho quente 'no momento', o veneno imediato, é o fator de divisão entre a intimidade real e artificial. Vex Ashley , rainha da captura de foda diante das câmeras, que faz filmes de sexo e cinema com seu projeto criativo de pornografia Quatro Câmaras , argumenta, não há nada como o suspense ou antecipação de não saber se você vai foder, como isso vai acontecer ou se eles estão a fim de você. A preparação para mim pode ser a parte mais quente e parte disso se perdeu no set, onde tudo foi planejado.

Jay Smooth

Ao contrário de atores e diretores adultos que trabalham na 'terra do pornô barato' mainstream, a experiência de Ashley está em erotismo que é mais artístico do que pornô normal - é criativo, aventureiro e místico, o que ela chama de realismo mágico. Estrelando e orquestrando cada um cuidadosamente elaborado Quatro Câmaras filme, Ashley é abertamente liberada e não pede desculpas por sua ocupação, apesar do estigma público.

Quanto às afinidades do dia a dia, trabalhar com pornografia não precisa atrapalhar os relacionamentos pessoais. Isso me ajudou a me afastar da ideia de sexo como um ato possessivo e limitador. Encontrar outras pessoas atraentes e transar com elas não deve prejudicar a intimidade de seus outros relacionamentos. Fazer pornografia pode ser um catalisador para ter relacionamentos baseados na honestidade e na boa comunicação, você tem que falar sobre tudo.

Ashley não vai negar que queimar é uma possibilidade, no entanto. Dia após dia, ser fodido na frente de uma tripulação pode ser devastador. Às vezes, se você passa o dia todo pensando, teorizando, fazendo sexo profissionalmente, parece um esforço ou uma chatice realmente fazer isso por diversão, diz ela. É quando você precisa de uma pausa para reiniciar.

É fácil impingir outras formas do venéreo, além da relação sexual real, que pode ser muito excitante. Ashley me disse: Eu juro que alguém me olhando nos olhos do outro lado do bar me excita muito mais do que assistir a um vídeo de alguém sendo criticado.

Às vezes, se você passa o dia todo pensando, teorizando, fazendo sexo profissionalmente, parece um esforço ou uma chatice fazer isso por diversão. É aí que você precisa de uma pausa para reiniciar - Vex Ashley

Pró-pornografia, anticensura, qualquer que seja o seu ponto de vista moral sobre o erotismo, não há como negar o conteúdo adulto para todos nós nunca é como o negócio real. Embora seja evidente que as estrelas pornôs nem sempre têm suas vidas amorosas destruídas, nada canaliza a tensão espiritual crua de uma foda poderosa quando é com alguém que você não gosta, requer papelada e é capturado com um estagiário risonho nas sombras. E Ashley analisa isso perfeitamente. Eu sinto que, para mim, a intimidade tem menos a ver com atos e mais com o quanto você realmente gosta de alguém como pessoa, ela me diz.

Acho que uma boa conversa pode ser incrivelmente íntima - você pode ter uma conversa muito pouco envolvente e funcional com alguém que não lhe interessa ou excita ou você pode ter aquelas conversas em que você simplesmente clica e quer falar com aquela pessoa todos noite. Sexo é assim, não é o ato, mas a pessoa com quem você está fazendo isso.

Vex AshleyFotografia Quatro Câmaras